Veja como a Psicoterapia ajudou muitas pessoas a cuidarem de si mesmas!

Ana*, 35 anos

“Fazer psicoterapia foi, até hoje, um dos passos mais enrique­cedores e importantes que dei neste meu percurso de vida. Não apenas me conheci melhor como convivi com os meus pa­radoxos e “fantasmas” acompa­nhada por alguém que me escu­tou abertamente, sem juízos de valor ou diretrizes de conduta, alguém que me compreendeu e me ajudou a crescer enquanto ser humano. Atualmente con­sidero-me uma pessoa franca­mente mais saudável, conscien­te e mais flexível para comigo e para com os outros. Talvez a aprendizagem mais significativa que fiz foi a de encontrar forças para enfrentar e mudar o que posso e a serenidade para sos­segar relativamente às “coisas” da vida que não posso controlar. Isso faz de mim uma pessoa mais feliz.”


Maria*, 46 anos

“Fiz psicoterapia duas vezes na vida, em fases diferentes e por razões diversas. O primeiro ci­clo durou três anos e aconteceu na sequência do meu divórcio, quando eu tinha 37 anos. Da segunda vez senti que precisava de procurar forças para conti­nuar a lidar com as dificuldades interiores que sentia perante algumas adversidades da vida. Numa e noutra fase foi decisivo para mim ter esta ajuda técnica. Permitiu-me conhecer-me me­lhor, identificar as minhas for­ças e as minhas fraquezas e sen­tir-me mais confiante. Ter uma pessoa especializada a ouvir-me e a acompanhar-me nestes dois períodos da vida impediu-me de afundar na tristeza e, até, na de­pressão. Deu-me ‘ferramentas’ para me ajudar a mim própria a lidar com o lado difícil da vida. Mais ou menos na mesma altura em que fiz a minha primeira psi­coterapia , o meu filho também foi acompanhado por uma psi­cóloga e isso ajudou-o a expri­mir os sentimentos provocados pelo divórcio dos pais e a gerir melhor as suas dores e frustra­ções. Por experiência própria e pe­los resultados que observei no meu filho, posso dizer que sou radicalmente a favor das ajudas técnicas de psicólogos em fases e circunstâncias específicas, em que realmente sentimos que precisamos de ser ajudados.”


Sônia*, 34 anos

“Fazer terapia foi fundamental para a minha vida, uma vez que antes de iniciar o processo dava mais importância aos outros do que a mim própria e tinha extrema dificuldade em lidar com as emoções. O processo terapêutico promoveu o meu crescimento, independência e valorização, bem como uma maior adaptabilidade emocio­nal e relacional. Sou da opinião que todas as pes­soas passem por este processo uma vez que só assim se apren­de a lidar com o próprio e como consequência também com os outros de uma forma mais har­moniosa.”


Silvia*, 35 anos

“Para mim, ter feito psicoterapia foi de uma extrema importân­cia, pois sem esse processo seria muito difícil, talvez impossível, sentir a segurança pessoal, pro­fissional e relacional que hoje sinto. Claramente, aumentou a minha qualidade de vida. Muitas vezes saí da consulta de psicoterapia com a sensação de que estava abalada, sem nun­ca ter deixado de ver, refletir e sentir, em conjunto com a psi­coterapeuta, o lado menos cor de rosa da minha própria pessoa e de algumas situações de vida. Foi um despertar para uma vida mais saudável, com muito mais capacidades internas e resistên­cia às rasteiras que a vida vai nos dando. Recomendo forte­mente a todas as pessoas.”


Suzana*, 31 anos

“A psicoterapia revelou ser a resposta que procurava. Com a ajuda do meu Psicoterapeuta, que me acompanhou na árdua procura pela realidade e liber­dade interiores, vi desenvolver-se o meu potencial humano e consigo compreender e lidar com as situações quotidianas de forma bem mais integrada.”


Mariana*, 30 anos

“A psicoterapia ajudou–me a dar passos em frente na minha vida. Com a psicoterapia resolvi “medos” que sentia em mim e que não compreendia de onde vinham nem porque surgiam.. quebrei barreiras.. Aprendi mais de mim, cresci emocional­mente… Acima de tudo aprendi a viver melhor a vida. Ajudou-me a caminhar para onde quero chegar.”


Carolina*, 26 anos

“Na altura em que pedi ajuda, não sabia o que me esperava, sa­bia que não estava bem comigo mesma e isso refletia-se no meu dia-a-dia. Penso que o primeiro passo é admitir que não estamos bem, se assim for, o caminho a percorrer é muito mais “cur­to”…Na primeira sessão senti logo um alívio imenso, ao longo do tempo comecei a conhecer-me melhor, a saber quais eram os meus limites e acima de tudo ganhei uma auto-estima que não tinha. Hoje em dia sei que sou uma pessoa diferente, cres­ci muito e aprendi a dar valor a muitas coisas na vida que na altura passavam-me ao lado. Por vezes não é um trabalho fá­cil, mas o resultado final é mui­to positivo.”


Pedro*, 40 anos

“A psicoterapia é um espaço de reflexão interna onde podemos olhar para dentro e ver as coisas com maior clareza, com a ajuda de um profissional na matéria. Ao embarcarmos nesta viagem, entramos numa lógica de com­promisso que assumimos co­nosco mesmos de, uma vez por semana, olhar para nós mesmos, o que permite desatar os nós – formas de estar e de ser que nos limitam.”


Amadeu*, 35 anos

“Acho muito importante as pes­soas terem um profissional que as ajude a situar e progredir no seu processo de desenvolvimen­to. Acredito ainda que para um psicólogo fazer bem o seu traba­lho, mais importante que pos­suir diplomas na área, é possuir grandes qualidades humanas. Uma pessoa assim consegue mudar para melhor a vida de outro.”


Rita*, 27 anos

“A psicoterapia tende a tornar-nos melhor pessoas. Porque nos ensina a lidar melhor conosco e com os outros e, portanto, aju­da-nos a sermos melhor pessoas para nós mesmos e com os ou­tros, tornando-nos, consequen­temente, mais felizes!”


Pedro*, 24 anos
“Fazer psicoterapia ajudou-me a desenvolver a minha auto-estima, deu-me uma maior à vontade para lidar com várias situações, como no contato com os
outros, deu-me motivação para lutar pelos meus objetivos, etc. Graças à psicoterapia , hoje sou definitivamente mais eu próprio, mais feliz.”


Maria Almeida*, 30 anos

“Agradeço à minha psicotera­peuta a ajuda que me deu para o meu desenvolvimento pesso­al. Senti grandes melhorias ao nível da minha auto-estima, aprendi a lidar melhor com os outros o que me permitiu cons­truir e reconstruir relações mais saudáveis e positivas. Aprendi também formas mais ajustadas e eficientes de lidar com os pro­blemas que vão surgindo. Ao nível do trabalho, senti também a grande importância da psi­coterapia, onde abri a mente, reconheci e trabalhei melhor capacidades e tornei a minha vida neste campo também mui­to melhor! Enfim, hoje sou uma pessoa muito melhor: mais se­gura, tolerante, serena e feliz!”


Joana*, 26 anos

“Antes pensava que a psicologia era só para pessoas com graves problemas. Depois de várias conversas com uma grande amiga, “normal” e que estava fazendo psicoterapia fiquei con­vencida que eu também podia me beneficiar de uma maior paz mental, como ela. Iniciei terapia e foi das melhores de­cisões que tomei! Percebi que vivia com certos bloqueios que me limitavam ao nível pessoal e do trabalho e, com a ajuda de um profissional fui capaz de me desenvolver no que sou hoje em dia: uma pessoa muito mais ca­paz em todos os níveis!”


Manuel*, 27 anos

“Sempre fui extrovertido e se­guro de mim mesmo. No en­tanto, a dada altura comecei a sentir que não era feliz. Não estava me sentindo bem comigo e com a minha vida. Comecei a viver uma grande ansiedade e queria mostrar aos outros que estava bem, mas não estava. Tive medo de um dia estourar, e decidi investir em psicoterapia. Posso afirmar que foi dos me­lhores investimentos que algu­ma vez fiz! Conheço-me melhor e sou mais feliz assim”


Sara*, 31 anos

“Estava com a minha vida num caos. Sabia que não estava bem, mas nem queria pensar no que teria de mudar, porque bloque­ava com medo de que as coisas ficassem ainda pior. Foi como um círculo vicioso, em que cada vez me enterrava mais. Cheguei mesmo a cair em depressão, algo que não desejo a ninguém! Aconselho a todos que não es­perem tanto tempo para iniciar terapia. Passamos a ver a vida de uma forma muito mais con­fiante e saudável, vale mesmo a pena!”

Gostaria, também, de dar o seu depoimento? Envie-o para janeirobranco@gmail.com
*nomes fictícios para preservar o anonimato dos colaboradores

Saúde Mental e Bem-EstarSaúde Mental e Bem-Estar
Janeiro Branco
O Projeto Janeiro Branco faz do mês de Janeiro um marco temporal estratégico para que todas as pessoas reflitam, debatam e planejem ações em prol da Saúde Mental e da Felicidade em suas vidas. Participe e ajude a divulgar nossa ideia!
Receba atualizações

Coloque seu melhor e-mail:

Curta o Janeiro Branco no Facebook!